Ita Poeta

Versos Livres

Textos

ODE DA PALAVRA


Adeus palavras vadias,
Da boca dispensadas
Sem o drama do abandono,
Com o avidez da hora

E foram pra cultivar atenções,
Onerar ouvidos ociosos,
De vez em quando no silêncio,
Roubar dos tolos, a ignorância.

Traga, oh menina vadia, uma idéia,
Me insufle uma epifania,
Revolucione uma catarse,
Gotas miúdas de euforia

E quando voltar, se assim puder,
Volte transformada e absoluta,
Diferente de sua nativa forma,
Não ouse retornar à boca;

Distraia me:
Entre pelos meus lúdicos ouvidos.
Ita poeta
Enviado por Ita poeta em 23/08/2019
Alterado em 30/08/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras