Ita Poeta

Versos Livres

Textos

DORES DE SANGUE
Hoje eu vejo a dor
Cercada de remorso
Meu sangue,  ora vermelho,
Resmunga uma cor cinza,
De culpa,
Eram tantas portas, entrei na errada,
Comigo uma legião de amores
Rumo ao precipício.
Eu jorro águas envenenadas,
Praguejo e me insulto.
O luto me tomou inteiro,
Quando era riso, hoje é só fracasso
Perdão
Nunca mais serei
Aquele velho palhaço.
Ita poeta
Enviado por Ita poeta em 19/11/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras