Ita Poeta

Versos Livres

Textos


RÉQUIEM DO SILÊNCIO



Silêncio,
uma prece foi feita,
uma vela foi acesa,
uma lágrima foi tombada.
Uma flor sobre a lápide,
uma mãe sobre o pranto.
Nem tão pouco e nem muito,
O tempo se congelou,
A voz não gritou,
Não houve sequer sussurros.
Silêncio,
uma pausa se fez,
Na possibilidade de futuro,
De um rebento preto .
Ita poeta
Enviado por Ita poeta em 30/05/2020
Alterado em 30/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras